terça-feira , junho 25 2019
Inicio / Diversos / Eu não quero ter filhos, isso não deveria ser um problema, é um direito

Eu não quero ter filhos, isso não deveria ser um problema, é um direito

Eu não quero ter filhos: Nós mulheres já somos despertadas para a maternidade desde crianças, o cuidado com as bonecas já mostra o instinto materno que está dentro de nós. Os homens também são despertados para a paternidade desde cedo, pois ser pai significa fertilidade ou masculinidade, isto está bem enraizado em nossa cultura. Quando alguém rompe com os padrões digamos, “Comuns”, em não querer ter filhos já é tachado como um ser de outro mundo, e a primeira pergunta é “Mas que egoísmos é esse?”. Mas será que esta não pode ser uma escolha individual de cada um, ter ou não ter filhos?

Eu não quero ter filhos, e isso não deveria ser um problema

Eu não quero ter filhos, e isso não deveria ser um problema

Qual o motivo que leva algumas pessoas a não querer ter filhos?

As mulheres estão cada vez mais independentes, ocupam altos cargos de confiança de grandes empresas, a maternidade acaba ficando em segundo plano, pois ter uma carreira de sucesso requer muita dedicação e ser mãe também, está é a resposta para não querer ter filhos. Ou ainda para algumas mulheres ou homens este papel de ser mãe e pai, é uma responsabilidade muito grande e preferem não aceitar este compromisso.

Mas porque será que choca tanto quando uma pessoa jovem e saudável diz: “Eu não quero ter filhos?”. Será uma imposição da sociedade? Procriar! Na verdade isto é um assunto muito delicado, que mexe com sentimentos ás vezes maiores que possamos avaliar. O que importa é que sejamos livres para escolher os nossos próprios caminhos, escolher a maternidade ou a paternidade deve ser bem pensada, se todos avaliassem a sua vontade realmente em ter um filho, talvez não tivessem tantas crianças mendigando um pouco de afeto.

O que é mais importante? Fazer o que sociedade nos impõe? Ou fazer aquilo que achamos certo?

Infelizmente a sociedade impõe parâmetros que devemos seguir a risca, se não somos taxados como aqueles que são diferentes, escolher não ter filhos sendo saudável e tendo condições financeiras favoráveis, são no mínimo questionados como estranho. As mentes mais conturbadas ou no dito popular “fofocas”, poderão insinuar que isto é uma mentira, e que o não querer ter filhos é uma desculpa para não dizer o real motivo, que é a infertilidade. A sociedade livre em que vivemos, nem sempre é tão liberal assim. A resposta para a pergunta acima, é sim, nós como seres humanos livres, temos o direito de escolher qual caminho tomar ter ou não filhos.

Quem não quer filhos é egoísta?

A palavra egoísta é um pouco forte, para as pessoas que obtêm por não ter filhos. Onde está escrito que todos devem procriar? A sociedade não tem o direito de intervir em uma decisão tão particular, pois quando as dificuldades surgirem na criação dos filhos, ninguém vai estender os braços e dizer deixa comigo. Agora na hora de julgar na decisão de não ter filhos, a fila é bem grande. Egoísta é uma palavra forte, pois não temos como saber como está o intimo desta pessoa, o porquê desta decisão, então o melhor é respeitarmos uns aos outros, para que possamos junto criar uma sociedade verdadeiramente livre. Sem julgamentos prévios.

Curtiu as dicas? Veja mais dicas interessantes na página inicial do Passo a passo.

Sobre Danubia Schneider

Veja isto!

Como lidar com a separação quando você ainda gosta da pessoa

Como lidar com a separação quando você ainda gosta da pessoa

Como lidar com a separação: É como se tivesse arrancado algo do peito com uma …

2 comentários

  1. Concordo plenamente. Assim como acho q as mulheres ou homens q não querem ser pais, passem pelo procedimento da esterelização. Para não terem que passar por uma gravidez indesejada, ou optem pelo crime do aborto. Só acho.

  2. Não desejo ser mãe, apesar de me considerar apta a educar e assumir tantas outras responsabilidades.Hoje tenho 39 anos e cada vez mais estou convencida de que acertei em não procriar.Isso é uma escolha consciente, tenho sim um parceiro que deseja em breve ser pai, esse é um ponto muito bem esclarecido entre nós ,ele tem conhecimento disso.Não é assim tão simples.Sabemos das nossas condições .Enfatizo que ele é um pouco mais novo que eu ,cerca de 3 anos, e ele vem uma família com grande número de integrantes.Mesmo que ele me imponha um filho eu não estou disposta a abrir mão para simplesmente atender a um desejo dele, e jamais deixaria filho meu para que ele educasse separadamente, caso houvesse uma separação e ele ficasse detentor da guarda da criança. Agora se acidentalmente acontecesse de que eu engravidasse tudo bem,foi por que tinha que vir mesmo, pois tomo todos as precauções disponíveis para que isso não ocorra. É uma escolha minha e meu parceiro é livre para sair do relacionamento que viemos construíndo para ir em busca do que ele quer para ele. Apenas não aceitaria ele de volta.
    A vida segue.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *